jump to navigation

Astrônomo amador observa nave militar americana 01/06/2010

Posted by fellipy in astronáutica, Astronomia, Astronomia Amadora, órbita da Terra, NASA.
Tags: , , , , ,
1 comment so far
Nave espacial X-37B momentos antes do lançamento

Nave espacial X-37B momentos antes do lançamento

No dia 22 de abril, as Forças Armadas dos Estados Unidos, em conjunto com a Nasa, o Pentágono e a Boeing, lançou o Veículo de Teste Orbital X-37B (foto à esquerda). Com um comprimento de 9 metros e pesando cerca de 5 toneladas, sua função ainda não foi anunciada, mas especula-se que tenha como objetivo ser uma nave militar espiã.

O que eles não esperavam é que um astrônomo amador conseguisse detectar sua posição no céu e, além disso, conseguir determinar sua órbita.

E foi isto que aconteceu! Kevin Fetter, um astrônomo amador americano, detectava no céu satélites espaciais fora de operação, quando de forma acidental detectou por alguns segundos o veículo espacial X-37B cruzando o céu. “Eu o vi por pura sorte, porque estava apontando para área certa do céu”, disse o astrônomo ao jornal canadense The Globe and Mail.

Kevin Fetter (foto à direita) é membro do site Heavens-Above.com, que identifica e mapeia satélites ativos ou desativados no céu. Com as coordenadas que ele captou em seu telescópio, ele, com o auxílio de outros astrônomos do site, determinaram a órbita desta nave. Desta forma, eles descobriram que o X-37B está a 410 km de distância da Terra, completando uma volta a cada 90 minutos e que sua rota passava por países como Afeganistão, Paquistão, Coréia do Norte e Iraque, países que estão sob a alerta da segurança nacional americana.

Além disso, Ted Molczan, um astrônomo americano que também monitora satélites, disse que o tipo de órbita que realiza esta nave é tipica de satélites militares espiões, o que indica uma possivel utilização do X-37B.

Se você também quiser observar este satélite no céu, uma forma de ter acesso às suas posições é visitar o Site Heavens-above.com. Nós aqui do site, pra facilitar sua busca, selecionamos os melhores dias para que você possa observar esta nave militar. As coordenadas das cartas abaixo estão de acordo com as coordenadas da cidade de São Carlos/SP.

Clique aqui para ver as passagens da nave X-37B no mês de junho

Fonte das informações: Jornal The Globe and Mail e Heavens-Above

Anúncios

Céu de Julho já disponível 01/07/2009

Posted by fellipy in Ano Internacional da Astronomia, Astronomia, eclipse, eventos, links, ufscar.
Tags: , , , , , , , , , ,
add a comment

Atenção! Já estão disponíveis no blog todos os eventos astronômicos do mês de julho, basta clicar na seção “O Céu do mês”.
Em julho, contaremos com um eclipse Solar total. Entretanto, o fenômeno será visível apenas nas partes da Índia, Nepal, China e uma região do Oceano Pacífico. Infelizmente, o Brasil ficará de fora desse fenômeno.
Além disso, teremos muitos satélites visíveis no céu. Uma atenção especial é dada para a Estação Espacial Internacional (ISS), que aparecerá muito brilhante no céu de julho.
Além disso não podemos esquecer que no próximo dia 20 serão comemorados os 40 anos da chegada do Homem à Lua. Em 20 de julho de 1969, Neil Armstrong dava seu primeiro passo em solo lunar, proferindo a famosa frase “É um pequeno passo para o homem, mas um grande salto para a humanidade”.

Um acidente Espacial 14/02/2009

Posted by fellipy in Ano Internacional da Astronomia, Astronomia, órbita da Terra, NASA.
Tags: , , , , ,
4 comments
G1)

uma simulação do tráfego de satélites em torno da Terra, feito pela ESA (Fonte: G1)

Um satélite americano da Rede Iridium de telecomunicações se chocou com um satélite russo, a uma altura de cerca de 780 km sobre a região da Sibéria. De acordo com um porta-voz dos EUA, o choque teria ocorrido no dia 10/02.

No dia 10, às 14h56 (horário de Brasília), o satélite russo Cosmos-2251 – lançado em 1993 e desativado dois anos depois – sofreu um impacto no céu com o satélite Iridium 33 – lançado em 1997. O choque teria causado uma nuvem de fragmentos e poeira que se alastrou por uma altura entre 500 e 1300 km, o que poderia ser um risco para outros satélites e até mesmo para a Estação Espacial Internacional (ISS em inglês), que se encontra a uma altura de 400 km. Segundo especialistas e militares, é a primeira vez que acontece um acidente deste gênero.

Segundo especialistas e militares, é a primeira vez que acontece um acidente deste gênero. A Roscosmos (agência Espacial Russa) está monitorando os fragmentos e acredita que os destroços não representam perigo para a ISS. A NASA acredita que existam cerca de 18 mil objetos ao redor da Terra, incluindo satélites ativos e inoperantes.